Manuel Antonio Filho

Motivo de enviar os Filhos para intercâmbio: Em toda minha formação acadêmica as oportunidades que tive de Estudos sempre foram muito difíceis, meus Pais não tinham condições financeiras e tive que trabalhar muito cedo (14 anos) para continuar a estudar, no Primário e ginásio precisei seguir em colégio públicos sem condições de pagar particular, naquela época, anos 70/80, estudar no Exterior era para poucos privilegiados, o custo era muito alto, a informação de “como fazer” não tinha. Graças a Deus tive a oportunidade Profissional de trabalhar em uma empresa que me ajudou financeiramente a continuar meus estudos, 2º Grau, Graduação e MBA, Estudar no Exterior sempre foi meu grande sonho que ficou para trás, até porque não dava para parar de trabalhar e ficar um período fora do Brasil, se ultrapassada a barreira do custo ainda tinha o preconceito e receio dos Pais por ser uma experiência desconhecida, com raras exceções a maioria dos pais desconhecia o programa e suas vantagens / desvantagens. Anos 90, nascimento dos Filhos Victor e Viviane, situação financeira melhor, muito trabalho e um Sonho de poder dar a experiência para os meus filhos. Mas uma preocupação eu tinha, não adiantava eu ter vontade e meus filhos não, mas de novo a Providência Divina me ajudou que eles entendessem que o mercado de trabalho atual exige pelo menos um idioma fluente, e a fluência somente se conseguiria com a vivência e experiência de morar no Exterior, o que é muito diferente de aprender o idioma no Brasil com professores/ cursos Brasileiros. Além do idioma Fluente o conhecimento da Cultura de outro Pais faz com que o Jovem evolua de uma forma mais rápida e independente.

Porque escolheu a SIS: Procurei algumas opções no mercado na época que decidi enviar o Victor, meu primeiro filho, a minha primeira impressão das empresas especializadas não foi muito boa, achei que o foco era mais “financeiro “ voltado para o “lazer” do adolescente, e não efetivamente o objetivo principal que é a formação acadêmica, profissional e pessoal. Um programa de intercâmbio não “É UM MAR DE ROSAS “ que tudo dá certo e qualquer obstáculo os pais estão aqui para resolver , desta forma o jovem não evolui ,eu não estava aqui para ter um custo sem a evolução dos meus filhos além de colocar eles em situação de desconforto , o intercambio não é um parque de diversão ,isto tem de ficar bem claro , e acho que algumas empresas não divulgam o que tem de ser divulgado com receio de perder o “cliente “ e ai depois quando acontece os problemas , o jovem e os pais se desiludem e desistem do programa. A SIS foi indicada por um amigo no trabalho que teve a experiência de seu filho, ou seja, indicação de um bom trabalho é a melhor divulgação de reconhecimento. A SIS foi a única empresa que efetivamente me convenceu que o programa deve ser tratada de uma forma transparente e que as dificuldades vão acontecer em um maior ou menor grau, dependendo de todos os envolvidos: Pais, estudante, família hospedeira, localização no Exterior, Organização acadêmica escolhida , etc.., a realidade precisa ser dita a todos os envolvidos e possam estar preparados para os obstáculos , e este método acompanhei na SIS com suas orientações em todo o fluxo ,pré-embarque em meus 2 filhos.

Como foi o antes, durante e depois do intercâmbio. Meus filhos antes do Intercâmbio não gostavam muito do idioma eles não conseguiam evoluir nos cursos de inglês tradicionais, repetiam as aulas com baixas notas, e percebi que o problema era o interesse, fiquei preocupado se eles realmente teriam habilidade para aceitar um INTENSIVÃO mudando radicalmente o método de aprendizado para o Exterior. No começo ambos tiveram dificuldade o que é normal, o Victor já voltou tem aproximadamente 3 anos e ele me agradece pela oportunidade do inglês que ele mesmo diz “nunca vai esquecer “ , as oportunidades no mercado aparecem com mais facilidade, e está claro para ele que o fato de ter tido experiência no intercambio faz com que possa ter a “preferência” no mercado de trabalho, a própria faculdade que ele estuda hoje tem módulos onde as aulas são somente em Inglês , o que para ele é fácil o entendimento. A Viviane volta agora daqui a 1 mês, da mesma forma percebo a evolução dela não somente no idioma, mas no amadurecimento pessoal, não tenho dúvida que para todos que fazem o intercâmbio a experiência vai valer para toda vida.

Que experiência proporcionou a seus filhos e a minha própria como PAI. Minha experiência como Pai foi a melhor possível, é claro que para mim que tinha este objetivo foi mais fácil, os obstáculos eu sempre encarei com Naturalidade, mas para a Mãe foi muito mais difícil principalmente pelo MEDO de acontecer alguma coisa em um local distante, onde fisicamente afastados não poderíamos resolver ansiedades e carência deles. Em resumo, o programa de intercâmbio na minha opinião traz Benefícios que compensam os riscos, pode parecer no começo que não, e que os obstáculos podem fazer desistir de tudo, é verdade isto pode acontecer, mas é preciso olhar para frente, ter fé, acreditar em Deus e nos seus filhos que serão capazes.Com planejamento correto de tempo, orientado por uma empresa especializada e óbvio um orçamento disponível para os custos, e mais a boa vontade de todos os envolvidos. Outro ponto importante: eu acredito no programa especifico do HIGH SCHOOL, neste programa eles NÃO vão estudar o idioma, o idioma é uma consequência do aprendizado, eles vão fazer as matérias didáticas do ensino escolar em Inglês, ou seja, por um período serão cidadãos daquele Pais, o que é muito diferente de você viajar para estudar somente o idioma, além da vantagem da idade , o jovem tem muito mais facilidade de aprendizado, principalmente porque vai lidar com outros jovens em uma fase importante de suas vidas.

Tudo isso pertinho de São Paulo! Apenas a 150 km da capital

Enviando
(11) 9 4738.7051 (11) 9 4738.7051
LiveZilla Live Chat Software